Equipe Pedagógica

A equipe psicopedagógica da Vivendo e Aprendendo é formada por  dois coordenadores (as) com formações em Pedagogia e Psicologia, bem como por professores (as) e estagiários (as), que formam duplas de educadores responsáveis pelo trabalho em sala de aula.

A pré-condição para que um profissional ingresse é possuir uma postura ética e responsável em sua prática educativa. A formação teórica de cada profissional contribui para a construção de uma prática educacional que busca valorizar o desenvolvimento das crianças como autoras do seu conhecimento. Para tanto, entende-se que é extremamente importante a interrelação entre os diversos campos do saber. Sendo assim, o corpo de educadores é composto não só por pedagogos, mas também por profissionais de distintas áreas do conhecimento: sociólogos, biólogos, cineastas, filósofos e outros. Todas as características diferenciadas dos educadores atuantes em sala, quando somadas, possibilitam a vivência, junto com as crianças, de conceitos fundamentais: ALTERIDADE, DESENVOLVIMENTO INCLUSIVO, REPRESENTAÇÃO, OUTRIDADE E RESILIÊNCIA.

A estrutura do trabalho pedagógico com as crianças

Levando em conta que, na educação infantil, a criança encontra-se em fase de estruturação da personalidade, o trabalho pedagógico na Vivendo e Aprendendo é pensado na relação com as especificidades do desenvolvimento de cada fase de idade das crianças. Desta forma, optou-se por fazer uma divisão dos grupos por faixa etária, mesclando momentos onde todas as crianças partilham do mesmo espaço-tempo.

A prática pedagógica é pensada e construída a partir dos assuntos e temas que emergem durante o dia-a-dia, através das relações traçadas entre criança/educadores/sociedade. A organização das atividades no tempo é flexível quanto à duração, para atender a demanda específica de cada turma, e se constitui dos seguintes momentos: roda inicial, primeira e segunda atividades, parque, lanche e higiene, o “fora” e a roda de história.

O cotidiano na Vivendo e Aprendendo se baseia em planejar-executar-registrar-rever e, neste sentido a avaliação formativa faz parte do dia-a-dia. Ela é feita não só pelo professor, mas com e por todos os sujeitos envolvidos (pais, mães, demais funcionários, colaboradores e crianças). Por esse motivo, são realizadas reuniões semanais entre cada dupla de professores e a coordenação psicopedagógica para avaliar e aprofundar a prática cotidiana. São realizadas também reuniões periódicas de atendimento individual com os pais de cada criança, com os objetivos de (1) conhecer melhor as especificidades de cada criança e (2) valorizar a parceria entre casa e a associação, potencializando, assim, a atuação da equipe pedagógica em relação ao desenvolvimento da criança. A avaliação é realizada diariamente por meio da observação da criança e do grupo, sendo registrada no “Diário de Bordo” dos professores, o que possibilita a reflexão constante sobre o desenvolvimento da criança. Elaboramos, ainda, relatórios bimestrais (geral – referente ao grupo – e individuais), onde se registram a história do grupo e as histórias individuais de cada criança.

Quer fazer parte desta equipe? Fique atento em nosso site, frequentemente publicamos novos editais.

 

Diego BarriosDiego Barrios

Nascido na Nicarágua, de mãe Chilena e pai Guatemalteco, cheguei ao Brasil com um ano de idade. A Vivendo e Aprendendo foi um dos espaços que me acolheu na educação infantil. Tenho muita alegria em dizer que fui aluno da V&A, e recordo com muito carinho as minhas professoras . Frequentemente me lembro de cheiros e gostos dessa época, memórias que ficarão para sempre, e que me constituem como sujeito.

Acredito no seu poder transformador e na responsabilidade de ser educador. Nossa espaço é uma associação, o que faz dela uma experiência única de gestão participativa: aqui os adultos também crescem, e muitas vezes, crescemos com as próprias crianças.  Agradeço a todas minhas parceiras, que foram também minhas professoras e compartilharam comigo tantas aventuras e crescimentos nesses 6 anos de Vivendo.
Sou formado em Ciências Sociais pela UnB, e mestrando em Educação pela mesma universidade. Nas horas vagas, gosto de brincar de ser chef de cozinha, ô brincadeira gostosa!

 

Lays Caroline Silva

Lays CaroilineFormada em Pedagogia pela Universidade de Brasília, mineira (de Patos de Minas), contadora de histórias improvisadas e educadora há 5 anos na Vivendo e Aprendendo.  Acredito que não há fonte de conhecimento mais rica e valiosa do que a convivência e o diálogo com crianças. É com elas que aprendi que queria e como queria ser professora.

Desde o meu primeiro ano de estágio, uma das maiores coisas que mais importantes que aprendi é que não existe receita para educar pois educar é acima de tudo aprender. Para mim, uma educação significativa passa pelo compartilhamento de experiências e histórias, só assim acredito que é possível construir junto e isso vale tanto para crianças quanto para adultos.

Maria de Nazaré Picanço
Nazaré Picanço

Paraense, pedagoga e professora da Vivendo e Aprendendo desde 1993. Considero a Vivendo um espaço de formação em minha trajetória pessoal e educacional. Como educadora infantil, venho construindo conhecimentos fundamentais que embasam minha trajetória em uma Instituição considerada democrática e aberta aos desafios, principalmente relacionados ao convívio social.

Acredito na filosofia da Vivendo e Aprendendo, onde o sujeito é visto como um ser que está em processo de formação e que precisa de suporte filosófico e educacional voltado à sua individualidade. Particularmente, me identifico com o trabalho que desenvolvo na Associação, pois aprendemos a lidar com os desafios e com o processo formativo.

Importante ressaltar que a associação, nesses 23 anos, me proporcionou como educadora experiências significativas na área da construção do conhecimento, tanto na esfera institucional, quanto no convívio com os educadores, educandos e demais integrantes da Associação.

Maria Letícia Ferreira

Brasiliense, com sangue mineiro, bióloga e após trabalhar 2 anos na área de ecologia, descobri minha verdadeira paixão na Vivendo e Aprendendo.

Aqui, descobri um lugar com muitos significados. E nesse lugar fui me descobrindo. No meu primeiro dia de trabalho, a coordenadora, leu um trecho da revista Escrevendo e Aprendendo volume 2: “Ser professor na Vivendo é sermos todo o tempo nós mesmos, e a Vivendo nos desafia a essa descoberta”. Este trecho ficou em minha cabeça, tentava compreender e o que essas poucas palavras queriam dizer. Hoje, após cinco anos de experiência, ainda é difícil traduzir em palavras o significado desse trecho, mas o sinto de forma intensa. Há outro trecho, também retirado da revista que consegue expressar um pouco mais o que sinto: “Ser professor neste quintal é um sentimento, mais que uma profissão, e por ser assim não se escreve, você sente, você é”.

E assim sentindo de forma tão intensa e pulsante esse estar na Vivendo que vou construindo o cotidiano com as crianças, famílias e outros profissionais da associação.

 

Pablo Martins CarneiroPablo Martins Carneiro

Mineiro brasiliense, skatista, pedagogo e coordenador pedagógico da Vivendo e Aprendendo desde 2015. A Vivendo é uma experiência única em nossas vidas! A educação é a trama que une as pessoas em torno de nossos sonhos de uma sociedade mais justa, equânime, plural e horizontalizada. A associação, essa partilha, faz parte da minha vida e de meus ideais. Devo a ela muito de minha história e de minhas conquistas.

“A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria.” – Paulo Freire.

 

Wilma LinoWilma Lino

Nascida em Brasília e formada em pedagogia, Wilma é educadora na Vivendo há 20 anos. Ser educadora nesta instituição é aprender todos os dias com as crianças, com meus parceiros de trabalhos e com as famílias. Amo ser educadora dessa associação. Minha formação foi feita aqui nesses longos e maravilhosos anos.

 

3 comentários sobre “Equipe Pedagógica

  1. Bom fuçar nas caras que habitam esse universo, que com Ideli e muitos, construímos desde a década de 80. Vivendo&Aprendendo pelo desenho de uma das crianças + caligrafia de minha companheira + papel vegetal “fotoshopiando” o que virou a marca/bichoHumano/risonho.
    Bom ter participado de um sonho, coreografado junto que virou uma realidade. Sementes que viraram um bosque. Grande abraço!!!

    Curtir

  2. Até hoje me emociono lendo os relatórios individuais do Gabriel, escritos à mão, cujas capas eram enfeitadas com os desenhos das crianças. Quantos almoços embaixo da árvore que ficava aolado da cozinha (nem sei se ainda fica no mesmo lugar), a luta para construir a sala do Jardim II para tira-lo do galpão principal… A tristeza imensa quando chegou o ano de o Gabo deixar a escola porque não havia ensino fundamental na Vivendo, a busca cansativa por uma escola que pudesse ao menos se aproximar do que a Vivendo era.
    E a Nazaré querida, queridíssima Naza, primeira professora do Gabriel na Vivendo, quando ele chegou para o então maternal em 1994. Agora que o Gabo está com 25 anos, se bobear Naza acaba sendo professora de um futuro filho dele, e eu, aí já como avó, seguramente voltarei feliz a cruzar os portões da escola levando mais um vivendinho pela mão. Bjs saudosos.

    Curtir

Comenta aí =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s