Comissão de Agrofloresta

A Comissão teve sua reunião inaugural no dia 25 de novembro de 2015, com a participação de um grupo de pais, mães e educadores/as interessados/as em criar uma agrofloresta e trazê-la para a rotina da escola. Poucos dias depois do primeiro encontro, recebemos a visita da Emater-DF, que fez orientações técnicas para o uso do espaço da escola e na sequência, doou adubo, ferramentas e mudas. Aproveitando um espaço pouco utilizado do pátio, onde se situava um grande formigueiro, membros da comissão prepararam um canteiro em mandala para início da agrofloresta.

No início de dezembro, ocorreu o grande dia de plantio. As crianças de todos os ciclos também levaram mudas e sementes, abriram a terra com suas mãozinhas e com a ajuda de educadores/as e pais deram vida à agrofloresta que tomou conta de um canto da área verde e das cabecinhas e corações curiosos.

O envolvimento da equipe pedagógica e de apoio da associação foi reforçado com a visita técnica que fizeram no dia 26 de janeiro ao Sítio Alegria, referência em cultivo agroecológico. O objetivo foi ver na prática como funcionam os sistemas agroflorestais e inspirar novas propostas na Vivendo.

Na volta às aulas, as plantas tinham crescido muito e a agrofloresta já era uma realidade que despertou tanto o interesse das crianças, que virou tema de projetos de muitos ciclos. Lendas da floresta, insetos e aranhas são alguns exemplos de projetos. Juntos, alunas/os, professoras/es, equipe de apoio, mães e pais têm se alternado para cuidar das plantas, do solo e descobrir novos insetos.

Uma agrofloresta evidencia trocas de energias e relações entre seres vivos e não vivos, das quais somos partes e dependentes.  Além disso, várias hortaliças da agrofloresta foram para os pratos das crianças nos dias de culinária. A agrofloresta virou um grande campo de descobertas e estudos, de pertencimento e responsabilidades, para as crianças e para a rotina da associação como um todo. Que interessante observar formas e cores das folhas, ver crescer, aguar, cuidar, colher…

Atualmente, o foco da comissão é garantir a gestão adequada dos resíduos gerados na escola. Foi implantada uma composteira para que possamos reciclar os resíduos orgânicos, ampliando a consciência sobre os ciclos da vida, a geração de humus e o que acontece com “nossos restos”. Esperamos que em breve possamos utilizar o adubo produzido na nossa agrofloresta e em outros canteiros da escola.

A comissão costuma se reunir quinzenalmente e se você tiver conhecimento ou vontade de contribuir entre em contato com a gente: comissaodaagrofloresta@googlegroups.com.

Fotos por Etéocles Monteiro e Alex Bernal