Festa da Cultura Popular 2017

Texto e fotos por Pedrinho Fonseca (pai associado da Vivendo e Aprendendo)

O lugar somos nós. Se lá não estamos, o lugar é imaginação. Nosso pensamento tentando habitar um espaço desconhecido com cores, árvores, bancos, brinquedos, um sol que se põe no horizonte. Mas quando lá estamos, o lugar passa a existir. E aí o pensamento, livre deste trabalho imaginativo, ocupa-se em pensar em como podemos ocupá-lo. Juntos, aquele lugar – que existe – e nós, nos tornamos um.

No sábado, dia 26 de agosto de 2017, a Vivendo e Aprendendo ocupou a Praça do Compromisso para celebrar a Festa da Cultura Popular – pensada, organizada e festejada por toda a comunidade da escola. A cultura popular, queiramos ou não, nos habita. Somos nós o lugar para que ela exista (e resista). E um inexiste sem o outro. Estamos tão ligados (nós na cultura e ela em nós) que toda vez que uma força obscura e temerosa quer nos enfraquecer, o que faz? Tenta apagar a nossa cultura, a nossa memória, a nossa existência.

Ocupar a praça, no sábado, foi transpor a imaginação, levar o pensamento para passear, junto com tantos outros pensamentos – similares, distintos, iguais, opostos. E do conjunto de encontro dos nossos pensamentos, na praça, ocupamo-nos de fazer existir e resistir a cultura popular. Uma festa se fez em nós.

 

 

 

 

Festa da Vivendo – maio 2017

Festa é na gente. Parece que é do lado de fora – nas lâmpadas, na música, nas cores, cheiros e sabores de um espaço que se ocupa quando nos reunimos.

Parece, mas não é. Festa é dentro. É quando apesar de você, amanhã há de ser outro dia – Chico já havia nos dito. É quando a gente olha ao redor e vê que o mundo anda roto – mas a esperança ainda mora em nós. É quando a gente ainda acredita no amor e desacredita no ódio.

Festa é na gente que ainda se abraça sem motivo, sorri gratuitamente, beija sem pensar. E aqui, bem dentro da gente, havia uma festa que não silenciava. A festa que nos mobiliza, nos coloca juntos para pensar, discutir um tema, conceber a decoração, preparar o nosso espaço cotidiano para receber quem sequer já veio aqui.

Foram semanas de festa na gente. Semanas de muito trabalho. Cada um fazendo a sua parte, todos juntos fazendo a parte maior: tirar a festa de dentro da gente e dividir com o mundo lá fora. A casa nossa é vossa. Venham. A festa da Vivendo e Aprendendo é essa festa na gente, quando cresce tanto que não cabe mais em nós, quando não se contenta em ficar dentro e ganha vida, convida.

Bem-vindas, bem-vindos. A festa é na gente.

Durante a festa, o fotógrafo e pai de alunas Pedrinho Fonseca registrou momentos num Lambe-Lambe improvisado. O resultado de algumas fotos estão neste álbum. E sim, o lindo texto acima também é dele.

Fotos da Festa da Vivendo

Galera do Sanatório Geral,

Seguem alguns registros da festa da Vivendo (14 de maio de 2016). Quer publicar suas fotos? Manda para comunicacao@vivendoeaprendendo.org.br

Muito obrigado/a pelos cliques. Dia 17 de setembro tem a segunda edição, fiquem ligados!

Chá de livros 2016

Nosso chá de livros aconteceu no sábado, 19 de março de 2016.

Mas e o que é o Chá de livros? É um evento pedagógico realizado anualmente com o objetivo de valorizar a cultura literária infantil e fomentar o desejo e a curiosidade das crianças pela leitura.

É um dia também de encontro entre as famílias e celebração da nossa associação com diversas atividades, tais como: separação dos livros que precisam ser restaurados, espaços de contação de histórias, brincadeiras com fantoches, oficinas de restauração e dedicatória, teatro e conscientização sobre o cuidado com os nossos livros.

Mutirão – sábado 27/02

Nosso mutirão 2016 foi um sucesso, graças à ampla participação dos associados e associadas! Conhecemos melhor o espaço e nossas necessidades, trocamos ideias com pais e professores de vários ciclos, curtimos um som, compartilhamos um lanche gostoso e saudável e ainda por cima: renovamos os brinquedos do parque, organizamos os armários do galpão, costuramos fantasias, lavamos almofadas, selecionamos brinquedos, instalamos um balanço novo no parque, arrumamos os achados e perdidos, pintamos prateleiras e a caixa de correspondência, organizamos a sala dos professores, podamos árvores e jardim, plantamos mudas, preparamos as jardineiras e os canteiros, cuidamos da agrofloresta, fizemos a composteira… Tudo isso com nossos filhos felizes por perto, se lambuzando de tinta, tomando banho de mangueira (e de chuva!), deixando no muro e na casinha as suas impressões e expressões!

Fotos por Patrícia Burgos (mãe do ciclo 3V)