Ei! Você está aqui?

Texto por: Letícia (Ciclo 5 matutino.), Lulu (Ciclo 1 vespertino) e Natália (Ciclo 4 matutino).

Nesse momento, consegue sentir as batidas do seu coração? Ouvir a sua respiração? Qual foi a ultima vez que sentiu o chão com os seus pés? Que um pingo de chuva tocou o seu corpo? Corpo? É ele que nos permite brincar, descobrir, conhecer, estudar, trabalhar, se alimentar… Mas será que realmente estamos fazendo isso tudo? Nossa presença está sendo consciente ou estamos agindo mecanicamente?

Atualmente, recebemos informações e estímulos de inúmeras formas, num ciclo vicioso de muitas novidades e poucas reflexões. Prendemo-nos ao passado, planejamos e nos preocupamos com o futuro e muitas vezes não estamos aqui, agora. Essa presença ausente nos desconecta das belezas que existem diante de nós.

As crianças nos fazem viver essa beleza. A cada instante somos convidadas por elas a redescobrir o mundo. Num chamado constante de estarmos aqui, com uma presença integral. Olhar e verdadeiramente enxergar, tocar e conseguir sentir, escutar e inteiramente ouvir.

Somos como uma pipa que já está voando há muito tempo, que já ganhou corda demais e que conhece vários céus. Uma criança é um chamado a voltar. É ela que nos puxa de volta ao início e nos convida a recomeçar esse voo, a viver esse agora e a redescobrir o mundo.

Será que estamos conseguindo ouvir esse chamado das crianças? Será que estamos sensíveis a elas? Uma criança nasce para nos lembrar que o mundo está recomeçando a cada segundo, para convidar os seus familiares a olharem juntos cada grande novidade, para relembrar os seus educadores que nada é previsível, para nos convidar a (re)olhar e revisitar este mundo que, até então, pensávamos conhecer.

Festa Junina 2018

Domingo, 17 de junho, ocorreu a aguardada festa junina da Vivendo e Aprendendo. A festa foi realizada no bucólico espaço da associação que, com seu amplo pátio arborizado, suas casinhas coloridas e a criativa decoração dos professores, se tornou um verdadeiro arraial.

Durante a festa, foram promovidas muitas brincadeiras típicas de festa junina, como a pescaria, a corrida de saco e jogos de arremesso. Mas o auge do evento deu-se com a apresentação do artista Edy Natureza que, em cima de pernas de pau e de fantasia, se transformou em um pica-pau gigante. As crianças foram à loucura, correndo pelo espaço da escola inteiro (umas atrás da ave, outras fugindo dela), com muitos risos e alegria, como em qualquer festa tem de ser.

Por fim, encerramos a festa com uma grande quadrilha, regada a muitas risadas e uma deliciosa fogueira em nosso jardim.

Texto e fotos por Paulo Frederico