Quinta-feira (20/10/2016)

18h30 – Credenciamento

19h00 às 21h – Mesa de Abertura

Democracia, processos coletivos e posicionamento político: o que é a Vivendo

Conversa sobre o tema geral do Seminário e também sobre a história da Vivendo e de suas práticas

Palestrantes:

  • Lucia Pulino. Professora Adjunta no Instituto de Psicologia na UnB e Doutora em Filosofia. Foi psicóloga na Vivendo e Aprendendo e continua prestando consultorias na escola.
  • Erlando Rêses. Professor Adjunto da Faculdade de Educação (FE) da UnB e professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE). Doutor em Sociologia com pesquisa na área de Sociologia do Trabalho e da Educação.
  • Neuza Zimmerman. Mãe e fundadora da Vivendo e Aprendendo, Assistente Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Mestre em Sociologia – UnB. Docente e assessora em processos de Sistematização de Experiências em diferentes ONGs e instituições públicas.
  • Pablo Martins Carneiro. Mineiro brasiliense, skatista, pedagogo e educador/associado da Vivendo e Aprendendo desde 2002. Atualmente, atua como coordenador pedagógico na V&A.
 Sexta-feira (21/10/2016)

19h às 21h30 – Mesa temática

A Diversidade na Educação e a Educação na afirmação da diversidade

Debate sobre o projeto e o movimento Escola sem Partido e que partidos queremos tomar

Palestrantes:

  • Deneir Meirelles. Educador formado em biologia e pós-graduado em educação de jovens e adultos, ambos pela UNB. Trabalha na área da educação há 20 anos, participou do grupo de docentes que ajudou a criar o currículo em movimento da SEDF e é militante pelo GTPA-Fórum EJA DF.
  • Tatiana Lionço. Ativista militante dos direitos humanos, graduada em Psicologia, Mestre e Doutora em Psicologia Clínica pela UnB. Atualmente é pesquisadora e docente no Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento do Instituto de Psicologia da UnB.
  • Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Práticas Inovadoras – GEPEPI. Formado por educadoras e pedagogas da UnB, tem o objetivo de estudar e atuar colaborativamente por uma educação transformadora, saiba mais em gepepi.net.

22h – Atividade cultural

Fogueira democrática

Sarau de textos, música e performances libertárias

 Sábado (22/10/2016)

9h00 às 12h00 – Oficinas vivenciais

Serão oferecidas pelos educadores da Vivendo baseado nas suas experiências e práticas vivenciadas e refletidas ao longo desses anos.

Como a Escola se torna nossa? Pertencimento e autoria no fazer associativo- pedagógico

Oficineiros: Tereza Cristina, Diego Barrios, Marcela Vasconcelos Gabriel Barbosa e Mariana Leão

  • Proporcionar um momento de reflexão a respeito dos processos de cooperação, autonomia e criatividade em um espaço Associativo e como é possível uma interação com a prática pedagógica.

Do eu para o todo. O sujeito ativo no processo associativo

Oficineiros: Adriana Pereira, Carla Miranda, Esdras Barbosa e Nazaré Picanço

  • Dialogar sobre o protagonismo das crianças nos processos da educacionais da VeA. Perceber e problematizar qual o papel das educadoras nesse processo.

Escutem-se: Como você sabe que escuta o outro?

Oficineiros: Jéssica Silva, Lucilaine Lêla , Natália Assunção, Wellington Almeida e Wilma Dutra.

  • Promover a reflexão sobre a importância do diálogo no meio associativo e educativo. A fala é abrangente e engloba todos os sujeitos, pois possibilita que todos os envolvidos falem e fortaleçam o processo democrático, respeitando a voz do outro. Não obstante, visamos ressaltar a importância da escuta ativa, escuta atenciosa e receptiva do outro.

Para além de papai e mamãe: Identidade e gênero na Educação Infantil

Oficineiros: Pablo Martins, Lays Silva e Jônatas Concentino

  • Articular narrativas, estatísticas e conhecimentos sobre questões de gênero, discriminação e violência em nosso país, com a reflexão sobre a relevância de uma postura educativa na construção de uma sociedade mais igualitária e respeitosa. Convidaremos as/os participantes para refletirem sobre os elementos apresentados e pensarem na atuação das/os educadoras/es como agentes promotores da realização plena da identidade das/os educandas/os e da transformação das relações de gênero em nossa sociedade. Para tal, contaremos com a presença da rapper e ativista transexual, Rosa Luz, que nos brindará com suas narrativas e conhecimentos. Também refletiremos sobre sobre o lugar político-social das relações de gênero, por meio de atividades e também trazendo algumas estatísticas para subsidiar o nosso debate. Diante dessas vivências e saberes, vamos falar sobre como a Vivendo se posiciona e trabalha essas questões na Educação Infantil, no intuito de debater alternativas para o trabalho com o temática no contexto escolar.

Colcha de Retalhos – Bordando Nossa Prática

Oficineiros: Marcela Nunes, Clara Villar, Matheus Lima, Izabelle Saroinha e Rayla Costa.

  • Linha de cor preferida, agulha com o buraco que se enxerga melhor, lantejoulas, botões e retalhos bem coloridos… Da mesma maneira que se escolhem os materiais para bordar uma colcha, desejamos passar uma manhã costurando diferentes saberes para (re)conhecer a nossa prática pedagógica em diálogo com a cultura popular. Nesta oficina vamos conversar e compartilhar a maneira como construímos os projetos que orientam nosso trabalho na Vivendo e Aprendendo.

12h00 às 13h30 – Almoço

Será vendido na hora Yakissoba (com opção vegetariana) + Suco por R$20,00

13h30 às 15h00 – Roda de Conversa

Aprendendo sobre a Vivendo: pesquisas e trabalhos desenvolvidos na Vivendo

Vivendo e Aprendendo como objeto de estudo de diversas publicações: diálogos sobre essas experiências

Com a mediação e apresentação de alguns trabalhos pelas autoras:

  1. Cristiane Fernandes Guimarães: “Vivências com os processos de alfabetização/letramento em uma escola de educação infantil inovadora: entre formigas e piratas”
  2. Júlia Chamusca Chagas: “Psicologia escolar e gestão democrática: atuação em escolas públicas de Educação Infantil”
  3. Gabriela Freitas de Almeida: “Para onde caminham as escolas?”
  4. Tamine Cauchioli Rodrigues: “Vivendo e Aprendendo a ser Educadora: diálogos com memórias e práticas educativas de uma escola de educação infantil”

15h00 às 17h30 – Apresentação de trabalhos

Temas:

  • O psicólogo escolar: experiências, barreiras e o compromisso com a área de atuação
  • Como promover a democracia: um estudo sobre possibilidades
  • Mediação Social como prática de democratização das escolas
  • Corporeidade, Integralidade e Estética – Desafios das complexidades escolares
  • Projeto Inventado
  • Vivendo Mais
  • Ofensiva anti-direitos na recolonização do gênero e da sexualidade

17h30 – Encerramento
Roda com conversa com o Grupo Nzinga de Capoeira Angola

CERTIFICADOS:

  • Para receber o certificado é preciso assinar as listas de presença nas atividades.
  • Após o encerramento do Seminário o enviaremos para o e-mail fornecido na inscrição.
  • O Seminário possui 12 horas-aula.

Um comentário sobre “Programação completa do 3º Seminário Vivendo e Aprendendo

Comenta aí =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s