Projetos Pedagógicos

Caros amigos e amigas,

Falemos agora sobre o projeto pedagógico “O Trem das Cores”. Desenvolvido com a turminha do Ciclo 4 Vespertino e com os educadores Cristiane Fernandes e Pablo Martins. Boa leitura!

============================================

Introdução

Projeto Pedagógico "O Trem das Cores"

Projeto Pedagógico “O Trem das Cores”

O interesse da turma pela mistura das tintas e a descobertas das cores era notável. Depois de passarmos um semestre apresentando diferentes técnicas artísticas nas quais poderiam explorar as cores, materiais, sua expressão e criatividade, percebemos que esse impulso permaneceu no semestre seguinte.

A partir da investigação de alguns elementos junto às crianças, buscamos explorar os elementos estéticos contidos em nosso ambiente para levar as crianças a pensarem sobre suas percepções e sensações, ampliando seu olhar sobre o mundo e suas possibilidades expressivas. Para além da exploração das cores, suas composições e elementos, levamos as crianças a explorarem uma grande diversidade de expressões artísticas, por meio do estudo da história da expressão humana, da apreciação de diversos artistas e perspectivas de produção estética humana e cultural.

O Trem das Cores

O registro fotográfico serviu como detonador do processo de observação e pesquisa estética. Pedimos para as crianças que fotografassem quaisquer elementos existentes na Vivendo. A partir desses registros, construímos uma classificação de cores junto à turma. Utilizamos esta base para questioná-las sobre a origem das cores. Anotamos suas hipóteses e a partir disso iniciamos o trabalho de exploração das cores, desvendando sua formação através dos pigmentos e da luz, ajudando as crianças a criarem sua própria paleta de cores.

Em seguida, voltamos nossos olhares para a história da expressão humana, viajando pela expressão dos homens das cavernas, dos povos indígenas do Brasil, pela arte no museu e também na rua. Para tal, exploramos e vivenciamos técnicas relacionadas aos estudos dessas manifestações expressivas e de diversos artistas que nos apresentavam perspectivas distintas.

Desejávamos que a arte encontrasse caminhos fora dos filtros da racionalidade, manifestando-se através de sentimentos e sensações viscerais e sensoriais.

Projeto Pedagógico "O Trem das Cores"

Projeto Pedagógico “O Trem das Cores”

Assim, experimentamos Jackson Pollock, pedindo que as crianças doassem a seus movimentos de pintura, sentimentos diversos. Buscamos inspiração em Kandinsky, utilizando-nos de música para que as crianças explorassem suas sensações sonoras e poéticas. Descobrimos formas e linhas e um pouco da cultura espanhola investigando Miró. Viajamos pelo universo surrealista das obras de Salvador Dali, dando vazão à nossa fantástica imaginação.

Após muitas explorações, livres de estéticas preocupadas com a representação do real, adentramos o universo dos retratos. Para ampliar as referências das crianças a respeito das representações que os/as pintores/as faziam das pessoas e de si mesmos/as, trouxemos Picasso, Dali, Tarsila do Amaral, Anna Marie Holm, Van Gogh, Andy Warhol, Frida Khalo e Klimt. Essas experiências ampliaram a percepção das crianças sobre si mesmas e sobre seus/suas colegas. O desenho da figura humana ficou mais elaborado e repleto de nuances físicas e emotivas.

Essas experiências provocaram muitos questionamentos sobre nossa condição de artistas. Vimos que cada um/a tem sua trajetória e que todos/as somos artistas desde sempre, que basta desejarmos utilizar nossa expressão. Agora, se nossa expressão artística se tornará profissão, exercício, hobbie ou desejo pontual, vai depender da vontade de cada um/a. Resolvemos então, ir aos espaços de exposição para vermos suas formas de apresentação e organização. Não para copiá-las, mas para observar elementos que auxiliam que o visitante adentre na perspectiva do artista.

Iniciamos esse passeio pela exposição do Kandinsky e partimos para uma exploração artística no cotidiano das cidades e das pessoas. Para tal, fomos para a rua. Brasília em si é uma obra de arte! O grafite, o stencil e o mural, enriqueceram os monumentais prédios, praças e paisagens dos consagrados criadores de Brasília. Num mesmo passeio falamos de grafite, de stencil, de Athos Bulcão, de Oscar Niemeyer, de Lúcio Costa e Burle Marx. A partir dessa experiência, as próprias crianças exploraram o grafite, criando matrizes de stencil e aplicando pela Vivendo.

Finalmente, terminamos nosso projeto num domingo maravilhoso! Reunimo-nos, pais, mães, avós, crianças e educadores/as para preparar a grande exposição. Foi uma experiência maravilhosa que ficará guardada eternamente em nossos corações. O trabalho em equipe produziu uma linda e acolhedora exposição.

Comenta aí =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s